conecte-se ao deputado

Presidente Ernesto Geisel sabia das execuções

Presidente do Brasil entre 1974 e 1979, o general Ernesto Geisel, sabia e autorizou execuções de ao menos 100 opositores. Um memorando, de 11 de abril de 1974, relata um encontro entre Geisel, João Batista Figueiredo, então chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), e os generais Milton Tavares de Souza e Confúcio Danton de Paula Avelino, ambos na ocasião no Centro de Inteligência do Exército (CIE). Em um dos trechos do documento é afirmado que “Em 1º de abril, o presidente Geisel disse ao general Figueiredo que a política deve continuar, mas deve-se tomar muito cuidado para assegurar que apenas subversivos perigosos fossem executados”.